sábado, 29 de agosto de 2009

FUNC VAI INAUGURAR CASA DO BLOCO TRADICIONAL NESTA SEGUNDA-FEIRA


Func vai inaugurar Casa do Bloco Tradicional

A Prefeitura Municipal de São Luís, por intermédio da Fundação Municipal de Cultura, vai inaugurar nesta segunda-feira, 31 de agosto, às 14 horas, a Casa do Bloco Tradicional. O prédio (foto) fica próximo à sede da FUNC, na Rua Isaac Martins.
Após a solenidade de inauguração, a casa estará aberta ao público, servindo de sede ao grupo responsável pelo Inventário Nacional de Referências Culturais dos Blocos Tradicionais.
O local servirá de para a equipe para dar continuidade ao processo de reconhecimento dos Blocos como Patrimônio Cultural do Brasil. A equipe técnica é coordenada pela pesquisadora Maria Michol Carvalho, e conta ainda com vários técnicos da Fundação Municipal de Cultura, que vão trabalhar diuturnamente no levantamento de informações e recebimento de arquivos sobre a história dos Blocos Tradicionais.
A segunda-feira (31) também marcará o encerramento da exposição “Vai Querer, Vai Querer? Blocos Tradicionais do Maranhão", a mostra ocupa o espaço da Galeria de Arte Zaque Pedro (Rua do Ribeirão - Centro), desde o último dia 18, com fantasias, instrumentos e adereços dos Blocos que desfilaram na avenida durante o Carnaval, além de fotografias de Edgar Rocha, que retratam a beleza dessa manifestação que só existe no carnaval de São Luís.

Serviço
O que: Inauguração da Casa do Bloco Tradicional
Quando: 31 de agosto, segunda-feira, às 14h.
Onde: Na Rua Isaac Martins, próximo à sede da FUNC

CARNAVAL 2010: São Luís será enredo da Acadêmicos do Tucuruvi


CARNAVAL 2010
‘São Luís do Maranhão: um universo de encantos e magias’

A Capital Brasileira da Cultura com toda sua diversidade será mais uma vez motivo de enredo no carnaval. Desta vez, a homenagem será feita pela escola de samba do carnaval paulista - Acadêmicos de Tucuruvi- que tem como carnavalesco, o maranhense radicalizado em São Paulo, Wagner Santos. No carnaval de 2010, a escola desfila na sexta-feira gorda, sendo a terceira a pisar no sambódromo do Anhembi.
Ficha Técnica
G.R.C.S.E.S. ACADÊMICOS DO TUCURUVI
CARNAVAL 2010

SINOPSE
“São Luís do Maranhão: um universo de encantos e magias”
PRESIDENTE: HUSSEIN ABDO EL SELAM (Sr. JAMIL)
CARNAVALESCO: WAGNER SANTOS


TÍTULO ENREDO: SÃO LUÍS DO MARANHÃO : UM UNIVERSO DE ENCANTOS E MAGIAS
ILHA DOS AMORES, TERRA DAS PALMEIRAS,
CIDADE DOS AZULEJOS, ATENAS BRASILEIRA,
PATRIMÔNIO CULTURAL DA HUMANIDADE,
CAPITAL BRASILEIRA DO REGGAE
E DA CULTURA.
ESSAS SÃO APENAS ALGUMAS
DAS DENOMINAÇÕES DE SÃO LUÍS
DO MARANHÃO. TERRA DE PRAIAS,
SOL, MAR, BOA COMIDA E DIVERSÃO.
SUA BELEZA ARQUITETÔNICA
E A FAMOSA RIQUEZA CULTURAL



Única capital brasileira fundada por Franceses, colonizada por Portugueses e invadida por Holandeses, São Luís apresenta características singulares. Rica em diversidade. Nossas belezas se refletem nas brincadeiras típicas e de tradição secular no São João. Na variedade rítmica do carnaval, nas belezas das nossas praias, na nossa culinária marcante e no nosso acervo arquitetônico, histórico internacionalmente reconhecido.
Um lugar deslumbrante onde a criatividade encontra a hospitalidade. A alegria se encanta com a surpresa, a cultura faz a história e o presente vira passado e futuro.

Folclore
Tradição que se renova a cada ano nos diversos ritmos que tocam pelas ruas, sobrados e seus belos mirantes, a mistura de etnias entre negros, índios, brancos pode ser admirada em sua essência. O povo, um atrativo à parte por sua criatividade e hospitalidade, faz com que todos se sintam em casa.
No carnaval, os blocos tradicionais estremecem o centro histórico com o rufar de seus tambores, as marchinhas carnavalescas e blocos tradicionais remetem à época momesca do inicio do século. Os fofões (em sua maioria, crianças vestidas com trapos e máscaras). Sempre estão prontos a assustar e divertir crianças, jovens e adultos.
No mês junino consagrada a São João, São Marçal, e São Pedro, a alegria toma conta de toda cidade. Nos diversos bairros são realizados arraias, nos quais os variados sotaques (estilos) de Bumba-Boi são apresentados. Boi de Orquestras, Boi de Zabumba, Boi de Matraca, entre outros, contagiam os brincantes, tanto maranhenses quanto visitantes de todos os estados e países. Além disso, danças de raízes africanas são realizadas não só nos arraias, como em diversas casas de culto afro, espalhadas pela ilha.
O Tambor de Crioula, recentemente eleito Patrimônio Imaterial Nacional, mistura arte e sensualidade, e surpreende o expectador com seus integrantes que dançam e rodopiam nas variadas localidades em que se apresentam. E outra dança típico, o Cacuriá também instiga, com seu ritmo frenético e a dança sensual, que envolve brincantes até o nascer do sol.
Belezas Arquitetônicas
Como visitar São Luis e não passar pelo belíssimo Centro Histórico, suas Fontes, Museus e Teatros? Esses são alguns dos locais imperdíveis para os visitantes. Única cidade fundada pelos franceses. São Luís conserva traços raros e belezas arquitetônicas invejáveis pelo resto do mundo. Foi por estas características que a UNESCO conferiu à cidade o título de Patrimônio da Humanidade, em 1997. Temos o maior conjunto arquitetônico civil português da América Latina e um dos maiores do mundo.
Praia
Para curtir o sol, vento, ou a água de coco à sombra da barraca de palha, a cidade tem várias praias que despertam nos turistas a valorização do meio ambiente. Praia da ponta d’areia é uma das mais movimentadas da cidade. A praia de São Marcos é bastante freqüentada por jovens e amantes do Surf. Possui bares em toda a sua extensão. Outra bela vista é a praia do Calhau, situada na Avenida Litorânea. É considerada uma das mais bonitas da cidade.
Ninguém pode deixar de visitar também a Praia do olho d’ água com seus ventos fortes, de julho a dezembro, a tornam ideal para esportes à vela. Observa-se que em geral todas as praias da cidade possuem, devido a grande amplitude das marés, grandes faixas de areia que se tornam ideais para a prática de esportes aquáticos e com bola.

Gastronomia
Não deixe de experimentar a nossa peixada e caranguejada, arroz de cuxá com peixe frito, arroz de Maria Izabel, o beiju, o bolinho de tapioca e o manuê? Depois, bom mesmo é se refrescar do calor escaldante com sucos de abricó, buriti, sapoti ou bacuri. Tomar um prato de Juçara com camarão seco ou se deliciar com uma pitomba embaixo de uma árvore coisas tipicamente ludovicense.
Berço de poetas
Atenas brasileira, sendo berço de grandes poetas e escritores, como Aluísio de Azevedo, Ferreira Gullar, Graça Aranha, Josué Montello, entre outros imortais, São Luís abriga casas de leitura, com exemplares de livros raros.

Nossa Gente

Nosso povo ordeiro, simpático, simples, hospitaleiro, cheio de histórias, lendas e causos para contar a quem se dispor a conhecer nossa cultura, nossas arquitetura secular, nosso jeito, nosso povo e nossa terra.
Um fenômeno musical

Considerada a Capital do Reggae, São Luís apresenta o ritmo como fenômeno musical cheio de personalidades: no lugar de coreografias individuais, aqui se Dança agarradinho, com os corpos colados numa mistura de arte e sensualidade que surpreende e conquista moradores e turistas.

Assim é a capital do Maranhão, São Luís, uma cidade cheia de encantos e magias que vale festejar.
FAZER BOX
Histórico
O Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi surgiu de um grupo de amigos que gostava de brincar e fazer folia no carnaval, saindo nas ruas do Tucuruvi com muito entusiasmo. Aos poucos, o descompromissado grupo foi adquirindo adeptos e terminou como Bloco estruturado. Sob a liderança de José Leandro, Oswaldo de Salva, Tininho e um grupo de amigos, que desfilavam no bairro do Tucuruvi resolveram fundar no dia 1º de fevereiro de 1976, uma Escola de Samba que receberia o nome de G.R. Acadêmicos do Samba do Tucuruvi.
O símbolo adotado pela escola foi um gafanhoto, uma forma de homenagear o Bairro no qual a escola foi fundada, pois Tucuruvi em tupi guarani significa gafanhotos verdes.
Suas cores no início eram o preto e amarelo, porém mudaram no começo da década de 80 para as atuais cores oficiais: o vermelho, amarelo, azul e branco, sendo que estas duas últimas se sobressaem mais.
Um fato que marcou a história da escola, foi o seu primeiro desfile, em 1977. O carro alegórico era um gafanhoto que tinha como base uma Kombi coberta com tecido verde, uma coisa jamais feita por seus integrantes até então.
A escola subiu para o grupo especial pela primeira vez em sua história, 10 anos após sua fundação. O samba-enredo "Brasil em Aquarela" marcou a estréia da escola entre as grandes e ainda é recordado pelos sambistas paulistanos. Manteve-se entre as grandes em 88 e 89, caindo e voltando em 93. Caiu em 94, mas subiu em 98, participando de todos os desfiles do Grupo Especial desde então.
Suas melhores participações aconteceram em 1993, quando ficou em sexto lugar, e em 1999, quando ficou em quinto, ambas às vezes entre doze escolas. Em 1999, aliás, a escola conseguiu seu maior feito, que foi o de voltar para o desfile das campeãs. Voltou também em 2000, quando ficou em sexto, mas entre quatorze agremiações e contou com a presença de Preto Jóia, campeão quatro vezes pela Imperatriz Leopoldinense, como puxador, e de Mestre Jorjão, ex-diretor de bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel e Unidos do Viradouro.
Outros dois personagens da escola que também merecem destaque são o presidente Hussein Abdo El Selam, o Jamil, e o compositor Maurinho da Mazzei, vencedor de quase 40 sambas nas escolas e blocos de São Paulo.
Situada na Avenida Mazzei, 722, a Acadêmicos do Tucuruvi é bastante ativa no bairro. Buscando soluções para os problemas sociais, tem planos para melhoria das condições de vida das pessoas, como a implantação de cursos profissionalizantes para os menores carentes da região.

Quem é o carnavalesco WAGNER SANTOS
Ele nasceu no dia de carnaval, em fevereiro de 1961, e em meio a patrimônios artísticos e culturais hoje tombados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), no centro histórico da capital maranhense, São Luís. O artista Wagner Santos atribui à batucada dos blocos do carnaval de rua e às obras de arte com as quais conviveu nos primeiros anos de vida a direção que seu talento para a arte tomou. Talento que é a cara da Unidos de Vila Maria desde 2001, quando Wagner se tornou carnavalesco da escola e a alçou ao Grupo Especial do Carnaval de São Paulo.
O carnavalesco é a personagem central do desfile de qualquer grande escola de samba. É dele que parte o enredo – que, por sua vez, dá origem ao samba-enredo – e é ele quem responde pela concepção e pela execução visual de toda a escola, das fantasias aos carros alegóricos. O trabalho exige conhecimento multidisciplinar, que Wagner acumulou ao longo de décadas de experiências em áreas distintas, mas sempre interligadas pela arte.
Aos seis anos de idade, fez o caminho que muitos nordestinos ainda trilham, mudando-se com os pais e os quatro irmãos para São Paulo, mais precisamente para a Vila Maria. Aos 14, perdeu o pai, e precisou trabalhar para contribuir com a renda familiar – capitaneada pela mãe, então secretária. Era através da arte que Wagner ajudava a família e começava a se realizar profissionalmente, confeccionando bonecos para lojas de artesanato. “Minha família é de artistas. Somos parentes de Nauro Machado, um dos maiores escritores do Maranhão, e meu tio foi carnavalesco de um dos primeiros blocos de carnaval de São Luís, o Mal Encarados, que criou a tradição das capas e das botas usadas pelos foliões dos blocos de rua de lá. Meu avô, João Severo, era alfaiate e tinha clientes ilustres, e minha mãe, de forma amadora, sempre pintou quadros. Cresci em meio a tintas, pinceis, telas… A arte me acompanha desde sempre”, lembra


Para saber mais:
http://www.academicosdotucuruvi.com.br/

São Luís será homenageada no carnaval de São Paulo




As belezas naturais, a arquitetura, a gastronomia, a cultura e o povo de São Luís do Maranhão serão exaltados em mais um samba enredo, que ecoará no Carnaval de São Paulo, um dos maiores do Brasil. Para 2010, a Escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi irá para a passarela paulista cantando “São Luís: um universo de encantos e magias”. A Prefeitura da capital, através da Secretaria Municipal de Turismo (Setur), é importante parceira na viabilização do sucesso da agremiação no próximo ano.

A letra da música, composta por Chumbinho, Waltinho S.A. e Tião, tem como foco a tradição folclórica, destacando o carnaval local, o bumba-meu-boi, o tambor de crioula e tudo aquilo que evidenciou a cidade como Capital Brasileira da Cultura 2009. As “brincadeiras” ganharam forma nas fantasias que caracterizarão os participantes das alas.

Além disso, o Centro Histórico, fontes e museus também estarão no centro do enredo paulista. Como não poderia deixar de ser, as praias e a culinária também serão lembradas na música. São Luís, como berço de poetas famosa por conta do grande número de escritores e poetas, como Aluísio de Azevedo, Ferreira Gullar, Graça Aranha, Josué Montello, entre outros imortais, também estará ilustrada na passarela de São Paulo.

A história, lendas e causos serão revelados ao Brasil em forma de melodia, onde os espectadores terão a oportunidade de se envolver com a riqueza popular da capital maranhense. “Temos a maior diversidade cultural do país. Nossos costumes e os atrativos aqui existentes dão muitas opções aos interessados em mostrar a cidade em um evento com grande apelo popular como o carnaval”, disse o titular da Setur, Liviomar Macatrão.

Várias peculiaridades também estarão sendo mostradas ao público, como a juçara, a fundação da cidade e invasões, o refrigerante Jesus, tipicamente ludovicense, o ritmo cadenciado do reggae, entre outros.

"Esta é uma grande oportunidade para divulgarmos São Luís, porque é comprovado o índice de audiência do desfile paulistano na sexta-feira e para o principal mercado consumidor de turismo do país ", finalizou Macatrão.

Alas – Serão, ao todo, 23 alas, espalhados entre os cinco carros alegóricos, abordando temas como ritmos e cultos africanos, festa de São João, São Luís Patrimônio Cultural da Humanidade, lendas de São Luís do Maranhão e jamaica brasileira.

Esta não é a primeira vez que a cidade é tema de samba no eixo Rio-São Paulo. Numa das suas mais importantes participações, a capital maranhense foi homenageada pela Beija-flor de Nilópolis, em 2001. O samba colocou no dia-a-dia do maranhense o refrão “(...) Sou Beija-Flor e o meu tambor tem energia e vibração; vai ressoar em São Luís do Maranhão (...)”.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Marina Silva anuncia saída do PT após 30 anos


A senadora Marina Silva (PT-AC) anunciou, nesta quarta-feira, que deixará o Partido dos Trabalhadores, onde é filiada há 30 anos, e deve se filiar ao Partido Verde. Mas ela ainda não revelou se concorrerá à Presidência da República pelo novo partido. Nas últimas semanas, já se falava nesta possível troca para que ela pudesse se candidatar ao Palácio do Planalto em 2010.

Marina Silva disse estar deixando o PT por acreditar que nenhum governo, inclusive o do presidente Lula, teria dado a devida prioridade à questão ambiental, a qual defende com unhas e dentes. Caso ela decida ser candidata, ela tem o ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, como pretendente para ser vice em sua chapa.

No ano passado, a senadora pediu demissão do Ministério do Meio Ambiente por causa das pressões em relação à demora no licenciamento ambiental de obras do Programa de Aceleração do Crescimento. O PT divulgou uma nota elogiando o trabalho de Marina e tentando evitar que ela deixasse o partido, o que não funcionou.

'Envergonhado', Flávio Arns pode deixar o PT


O senador Flávio Arns (PT-PR), um dos defensores, dentro do próprio partido, da abertura de processos contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse estar “’envergonhado” com a atitude de seu partido, que votou no Conselho de Ética pelo arquivamento de 11 denúncias e representações contra o ex-presidente da República.

Arns garantiu que pedirá, na Justiça Eleitoral, justa causa para deixar a legenda sem perder seu mandato, aproveitando para criticar, no plenário do Conselho, a posição dos três petistas que votaram (João Pedro, Delcídio Amaral e Ideli Salvatti).

Ele afirmou que “me envergonha estar no Partido dos Trabalhadores com o comportamento que está tendo. Achava que as bandeiras eram para valer e não para mudar por causa da eleição”, garantindo que alegará, na Justiça, que o PT mudou seu programa para tentar a desfiliação sem perder o mandato.

Senadores de oposição culparam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo resultado da votação, já que, de acordo com José Agripino Maia, líder do DEM, a base aliada votou de forma política, defendendo o governo Lula e indo de acordo a um pedido feito pelo presidente do PT, Ricardo Berzoini, para que os pedidos fossem arquivados. Assim, informou, “a leitura da carta coloca a digital do presidente Lula nisso”.

Já Demóstenes Torres (DEM-GO), lembrando que Lula chamou os senadores de “pizzaiolos”, devolveu: “o presidente é o pizzaiolo, e a pizza foi servida pelos senadores do governo no Conselho de Ética”. A oposição garante que possui prazo de dois dias para recorrer ao plenário do Senado, apenas com a assinatura de nove senadores, mas os governistas alegam que a resolução do Conselho de Ética não possibilita recurso da decisão.

Sarney disse, após receber o resultado do julgamento, que está satisfeito com a decisão, pontuando que a Casa deve agora retomar a normalidade, “porque ultrapassamos uma fase". Logo após comandar a sessão, o presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque (PMDB-RJ), sentiu-se mal e foi atendido por médicos da Casa com fortes dores de cabeça. Não há ainda novidades sobre o estado de saúde do fluminense, que tem 80 anos e é um dos mais velhos do Senado, junto com Sarney e Pedro Simon (PMDB-RS).

Ricardo Berzoini disse, após a sessão, que o PT não pretende pedir o cargo de Marina Silva, senadora pelo Acre que deixará o partido e deve se filiar ao PV para disputar a eleição presidencial no ano que vem. Marina apresentou hoje sua carta de desfiliação, o que daria ao PT o direito de pedir o mandato, mas Berzoini alega que “tendo em vista a maneira como ela dialogou com o partido, as alegações dela sobre as angústias pessoais em relação à política, na minha opinião pessoal, seria inadequado fazer esse pedido judicial”.

PT FOI DESMORALIZADO: CONTINUAM AS MAZELAS DO SENADO



PIADA DE SALÃO: SARNEY É INOCENTE
SARNEY:'DAQUI NÃO SAIO, DAQUI NINGUÉM ME TIRA!!

Com o PT, Conselho de Ética arquiva ações contra Sarney
Envergonhado com PT, Arns anuncia que quer se desfiliar
Marina Silva comunica sua desfiliação do PT


Até antes do início da sessão do conselho, não estava claro se os dois senadores petistas, que concorrem a reeleição no ano que vem, votariam a favor ou contra o arquivamento. Delcídio e Ideli se inclinavam a votar por Sarney, mas temiam a má repercussão para as eleições do ano que vem.

Favorável a que os senadores do PT votassem conforme sua consciência, Mercadante foi contrariado pela direção nacional do partido. Na manhã desta quarta-feira, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, enviou uma nota aos senadores pedindo unidade no arquivamento das ações contra Sarney.

Mercadante - que deve concorrer a reeleição no ano que vem - negou-se a ler o texto na comissão, deixando o constrangimento para o senador João Pedro - cujo mandato vai até 2014 - e aos membros do conselho, que votaram conforme a orientação da bancada.

Críticas

Delcídio criticou a atitude do líder. "Um exército forte é feito de um líder forte. Nós nos sentimos desamparados hoje (quarta)", disse o senador petista.

Após a sessão, Delcídio contou que o combinado era que a nota fosse lida por Mercadante, para anunciar "uma posição da bancada". Em cima da hora, porém, Mercadante desistiu e pediu que o senador João Pedro (PT-AM) anunciasse a nota em seu lugar.

"Fiquei constrangido em votar pelo arquivamento das ações", confessou o senador, "mas sou um homem de partido. Ser governo não é só ficar no bem-bom, tem que mastigar o osso", afirmou o senador sul-mato-grossense .



Na avaliação do líder do PT, que não é integrante do conselho, arquivar as denúncias e representações contra o presidente do Senado não seria a melhor maneira de tentar solucionar a crise política no Senado. "Não li a carta porque seria hipocrisia", justificou. "O preço político que o PT está pagando é muito grande. Essa não é a posição política melhor para a bancada, mas falou mais alto a posição partidária", disse Mercadante.



Em meio as pressões, Mercadante disse que ficará na liderança do PT a pedido da maioria dos senadores da bancada. "Minha vontade era sair da liderança, mas não vou agravar a crise na bancada", disse o senador, após reunião do partido que contou com sete dos 12 senadores petistas.



'Tática da oposição'



Em sua nota, Berzoini classifica a abertura dos processos contra Sarney como uma tática da oposição.



"Oriento os senadores do PT que fazem parte do Conselho de Ética que votem pela manutenção do arquivamento das representações em relação aos senadores representados, como forma de repelir essa tática política da oposição, que deseja estabelecer um ambiente de conflito e confusão política, no momento em que os grandes temas do Brasil, como o marco regulatório do pré-sal e as estratégias para a superação da crise internacional são propostos pelo presidente Lula, como pauta para o necessário debate nacional", afirma a nota.



Senadores da oposição, que dependiam do apoio do PT para conseguir votos suficientes para abrir investigação contra José Sarney, criticaram a orientação de Berzoini. Para o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) a nota "é deplorável" em todos os aspectos. "Tem um discurso que se desvirtua completamente da prática", afirmou.



Ao final da reunião do Conselho de Ética, senadores contrários à permanência de Sarney criticaram a decisão do PT de votar pelo arquivamento das denúncias.



"É impressionante como o Senado cada vez mais consegue se afastar da vontade da opinião pública", disse o senador Renato Casagrande (PSB-ES). "O apoio do PT ao presidente José Sarney mostrou que o presidente Lula colocou a sua digital no arquivamento", avaliou José Agripino Maia (RN), líder do DEM.



PMDB e PT em 2010



O líder do PMDB, Renan Calheiros (PMDB-AL), avaliou, em contrapartida, que a decisão da bancada petista em votar pelo arquivamento das denúncias contra Sarney "é uma prova de que o PT e o PMDB podem estar ainda mais próximos em 2010". Questionado se a decisão de arquivar as denúncias resolveria a crise política no Senado, Calheiros respondeu: "O time não é meu, mas o Senado precisa dar uma resposta mais eficiente à sociedade, com votações importantes".
Veja como votaram os senadores nos dois casos:

Pela abertura dos processos:

Demóstenes Torres (DEM-GO)

Eliseu Resende (DEM-MG)

Rosalba Ciarlini (DEM-RN)

Marisa Serrano (PSDB-MS)

Sérgio Guerra (PSDB-PE)

Jefferson Praia (PDT-AM)


Pelo arquivamento dos processos:

Wellington Salgado (PMDB-MG)

Almeida Lima (PMDB-SE)

Gilvan Borges (PMDB-AP)

João Pedro (PT-AM)

Ideli Salvatti (PT-SC)

Delcídio Amaral (PT-MS)

Inácio Arruda (PCdoB-CE)

Gim Argello (PTB-DF)

Romeu Tuma (PTB-SP)



Com idas e vindas desde o início da crise do Senado, a posição do PT na reunião do Conselho de Ética desta quarta-feira, 19, foi decisiva para o arquivamento de todos os processos contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), e abriu uma crise na bancada do partido.


No mesmo dia em que a petista histórica Marina Silva anunciou sua saída do partido, senadores criticaram o líder da bancada, Aloizio Mercadante (SP), e o senador paranaense Flávio Arns disse que também avalia deixar o PT. Mercadante chegou a afirmar que só não deixará o partido nesta quarta para não agravar ainda mais a crise.

Contrário ao arquivamento de todas as ações, o líder da bancada chegou a colocar, na noite de terça-feira, 18, seu cargo à disposição do partido, caso tivesse que substituir os suplentes Ideli Salvatti (PT-SC) e Delcídio Amaral (PT-MS) pelos membros da tropa de choque do governo Romero Jucá (PMDB-RR) e Roberto Cavalcanti (PTB-PB).



Richarlyson chora ao marcar gol, e se diz perseguido por uma facção sao paulina


>"Eu sabia que no momento certo a bola iria entrar", disse Richarlyson, que marcou o seu 11.º gol pelo São Paulo em 186 jogos. "Fico emocionado porque tenho minha mãe, meu pai e meu irmão perto de mim. Eles estão juntos comigo num momento como este".

Assim que o árbitro baiano Arilson Bispo da Anunciação apitou o fim do jogo, com mais uma vitória do São Paulo, a sétima consecutiva, os jogadores se reuniram no meio de campo e saudaram a torcida. Agradeceram pelo apoio. Um, em especial, estava mais emocionado: Richarlyson.

Nesta quarta-feira, o polivalente jogou na zaga e foi o melhor da partida. Não só pelo gol marcado aos 22 minutos do primeiro tempo. Não perdeu um lance lá atrás, orientou e chamou a atenção até mesmo de Rogério Ceni, que trocou uma bola perigosa com André Dias dentro da área.
Richarlyson ficou tão emocionado que até chorou. "Depois de uma vitória suada como essa eu fico emocionado. Agradeço a Deus, mas aos meus familiares também. Tenho certeza de que eles vibraram mais do que eu".
Ele teve o nome gritado pela maioria do estádio. Exceto pela organizada que prefere persegui-lo. "Não estou preocupado com os que me perseguem. Tenho de dar satisfação ao Juvenal (Juvêncio, presidente), ao Ricardo Gomes, aos jogadores e à maioria da torcida".

domingo, 16 de agosto de 2009

Exposição "Vai Querer, Vai Querer ?, na Galeria Zaque Pedro


Uma semana de muita movimentação na Capital Brasileira da Cultura. Tudo por conta das comemorações ao Dia Internacional do Folclore, que ocorre no sábado, 22 de agosto.

Nesta terça-feira, 18 de agosto, às 18 horas na Galeria de Artes Zaque Pedro (Rua do Ribeirão, nº. 395 – Centro), a Fundação Municipal de Cultura (Func) convida todos os apreciadores dos blocos tradicionais para o coquetel de abertura da exposição “Vai Querer, Vai Querer? Blocos Tradicionais do Maranhão” Fotografias, Fantasias e Instrumentos. A noite contará com a beleza e alegria de dez componentes do bloco tradicional Os Vigaristas do Ritmo.

A mostra reunirá registros fotográficos dos desfiles da manifestação no carnaval de 2009, gentilmente cedidas pelo repórter fotográfico Edgar Rocha. As fantasias e instrumentos fazem parte do acervo dos blocos tradicionais Os Foliões, Brasinhas do Ritmo, Príncipe de Roma, Os Vigaristas, Os Vingadores, Os Vigaristas do Ritmo, Os Magnatas e Os Tropicais do Ritmo.

Os trabalhos de montagem da exposição foram feitos através da equipe técnica responsável pelo Inventário Nacional de Referencias Culturais do Bloco Tradicional do Maranhão, expressão artística maranhense que está em processo de levantamento e pesquisas para ser contemplada com o título de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.
A Galeria Zaque Pedro foi inaugurada no dia seis de março com a exposição "Duas Mulheres", de Rosilan Garrido e Marlene Barros. E agora, contemplando outra grande exposição, permanecerá aberta à visitação diariamente até o dia 31 de agosto das 8h às 12h e das 14h às 18h.

SERVIÇO:

EXPOSIÇÃO “Vai Querer, Vai Querer? Blocos Tradicionais do Maranhão” Fotografias, Fantasias e Instrumentos.
Período: 18 a 31 de Agosto de 2009
Horário: 09h00 às 18h00
Local: Galeria Zaque Pedro / Prédio Nazeu Quadros
Rua do Ribeirão, 395 – Centro.
As peças do acervo da exposição são dos Blocos Os Foliões, Os Brasinhas, Príncipe de Roma, Os Vingadores, Os Vigaristas, Os Vigaristas do Ritmo, Os Magnatas e Os Tropicais do Ritmo.
As fotografias gentilmente cedidas pelo repórter fotográfico Edgar Rocha. Nesta noite teremos a apresentação especial do Bloco Tradicional ‘Os Vigaristas’

PAUTA:
Michol Carvalho (8815 6155/ 3227 0045)

Func festeja Dia Internacional do Folclore com homenagens aos blocos tradicionais


Func festeja Dia Internacional do Folclore
Blocos Tradicionais vão ser homenageados
O Dia Internacional do Folclore, 22 de agosto, faz parte do calendário da programação festiva da Capital Brasileira da Cultura e do ano da França no Brasil. E como não poderia deixar de ser, a Prefeitura de São Luís, via Fundação Municipal de Cultura, através da equipe técnica responsável pelo Inventário Nacional de Referencias Culturais, fechou uma semana de atividades toda dedicada aos Blocos Tradicionais do Maranhão, expressão artística maranhense que está em processo de levantamento e pesquisas para ser contemplada com certificado de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro.
A programação será composta de três atividades. A primeira acontece a partir desta terça-feira (18) com a abertura da exposição “Vai Querer, Vai Querer (?) Blocos Tradicionais do Maranhão”, com fantasias, instrumentos e fotografias gentilmente cedidas pelo repórter fotográfico Edgar Rocha. A abertura será às 18 horas, na Galeria Zaque Pedro, no prédio do Solar Nazeu Quadros (rua do Ribeirão, 395 – Centro – próximo à Fonte do Ribeirão). A mostra fica em cartaz para visitação até o dia 31 de agosto. Ainda nesta mesma noite terá a apresentação de dez componentes do Bloco Tradicional Os Vigaristas.
No segundo momento, consta a ealização do Seminário “Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC do Bloco Tradicional do Maranhão”, que acontece quarta (19) e quinta-feira (20), das 18h00 às 21h00, no auditório do Sindicato dos Bancários do Maranhão, na rua do Sol, 417.
Na sexta-feira (22), o encerramento das atividades será marcado pela apresentação de oito blocos tradicionais em volta da Fonte do Ribeirão, das 18h ás 21 horas.
Fazer BOX

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO COMEMORATIVO DO DIA INTERNACIONAL DO FOLCLORE/2009
HOMENAGEM AOS BLOCOS TRADICIONAIS



• EXPOSIÇÃO “Vai Querer, Vai Querer? Blocos Tradicionais do Maranhão” Fotografias, Fantasias e Instrumentos.
Período: 18 a 31 de Agosto de 2009
Horário: 09h00 às 18h00
Local: Galeria Zaque Pedro / Prédio Nazeu Quadros
Rua do Ribeirão, 395 – Centro.
As peças do acervo da exposição são dos Blocos Os Foliões, Os Brasinhas, Príncipe de Roma, Os Vingadores, Os Vigaristas, Os Vigaristas do Ritmo, Os Magnatas e Os Tropicais do Ritmo.
As fotografias gentilmente cedidas pelo repórter fotográfico Edgar Rocha. Nesta noite teremos a apresentação especial do Bloco Tradicional ‘Os Vigaristas’

• Seminário “Inventário Nacional de Referências Culturais – INRC do Bloco Tradicional do Maranhão”
Datas: 19 e 20 de Agosto de 2009
Horário: 18h00 às 21h00
Local: Sindicato dos Bancários do Estado do Maranhão – Rua do Sol, 417, Centro.
1º Dia: 19 de Agosto:
Abertura do Seminário (18h00min às 18h30 horas) – Kátia Santos Bogéa – Superintendente do IPHAN – MA; Euclides Barbosa Moreira Neto – Presidente da FUNC; Maria Michol Pinho de Carvalho – Coordenadora do INRC do Bloco Tradicional do Maranhão.
Abordagem sobre o “Programa Nacional de Patrimônio Imaterial – PNPI: do Conceito à Salvaguarda” (18h30 às 20h00) – Representante do IPHAN.
Intervalo (20h00 às 20h10)
Debate (20h15 às 21h00)
2º Dia – 20 de agosto:
Abordagem sobre “Detalhamento da Pesquisa do INRC: Instrumentos Metodológicos” (18h às 20horas) – Maria Michol Pinho de Carvalho – Coordenadora do INRC do Bloco Tradicional do Maranhão; Elisene Castro Matos – Supervisora; Lenir Pereira dos Santos Oliveira – Supervisora.
Intervalo (20h00 às 20h10)
Debate (20h15 às 21h00)



• Apresentações dos Blocos Tradicionais Os Vigaristas, Os Foliões, Os Gladiadores, Os Vigaristas do Ritmo, Os Indomáveis, Os Brasinhas, Falcão de Prata e os Tradicionais do Ritmo.
Data: 21 de Agosto de 2009
Horário: 18 h às 22 horas
Local: Fonte do Ribeirão (Rua do Ribeirão / Rua Isaac Martins, Centro)

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

CULTURA: GREVE FAZ EMISSORA DE TV SAIR DO AR


CULTURA
GREVE FAZ EMISSORA DE TV SAIR DO AR

A Fundação Padre Anchieta, administradora da TV Cultura e da Rádio Cultura, entra hoje com a ação para permitir o acesso de funcionários à emissora. A entrada do edifício foi fechada ontem pelos grevistas, parados desde anteontem. Com só dois funcionários na operação, a programação saiu do ar durante a madrugada. De noite, o jornal Metrópoles também não foi exibido.

Em meio à crise, Lula propõe concessão de rádio a filho de Renan


Medida do presidente foi formalizada um dia após bate-boca de líder peemedebista com tucano Tasso Jereissati no Senado

Em 2007, Renan foi alvo de processo no Conselho de Ética sob suspeita de ser o dono da emissora e usar laranjas para omitir compra

ELVIRA LOBATO
DA SUCURSAL DO RIO

No meio do turbilhão da crise no Senado, o presidente Lula encaminhou ao Congresso o processo para aprovação de uma concessão de rádio FM para a família de Renan Calheiros, líder do PMDB e um dos comandantes da tropa de choque para a manutenção de José Sarney na presidência da Casa.
A concessão, em nome da empresa JR Radiodifusão, é para o município de Água Branca, uma cidade de 20 mil habitantes no sertão de Alagoas. Lula enviou a mensagem ao Congresso na sexta, um dia após violento bate-boca, no plenário, entre Renan e Tasso Jereissati (PSDB-CE). Renan nega ter influenciado a tramitação.
No site do Ministério das Comunicações, as informações sobre o andamento do processo são contraditórias. Consta que em 5 de março deste ano foi enviado à Presidência da República, onde não teria sido recebido, e voltou para a pasta.
Não há registro no sistema de consultas on-line do ministério sobre a data em que se deu a entrada na Presidência. Desde a Constituição de 1988, é obrigatória a aprovação das concessões e das renovações das concessões de radiodifusão pela Câmara e pelo Senado, e cabe ao presidente da República enviar os processos ao Congresso.
O senador não figura como acionista da JR Radiodifusão, mas sim seu filho, José Renan Calheiros Filho, prefeito de Murici (AL). O principal acionista, Carlos Ricardo Santa Ritta, é assessor de Calheiros no Senado. Outro acionista, Ildefonso Tito Uchoa, também foi seu assessor no Senado.
Por causa da JR Radiodifusão, o mandato de Renan esteve em risco, em 2007. Ele foi acusado de ser dono da empresa por meio de laranjas e de quebra de decoro parlamentar. Sofreu processo no Conselho de Ética, mas foi absolvido pelo plenário do Senado.
Durante a investigação, o ex-senador e usineiro alagoano João Lyra afirmou ao corregedor do Senado que Calheiros era ""sócio oculto" das rádios. Quotas das emissoras foram pagas com cheques dele. O senador justificou os cheques dizendo que deu dinheiro para o filho se tornar sócio.

Licitação
A outorga da rádio em questão foi oferecida, em licitação pública, pelo Ministério das Comunicações, em 2001. A JR venceu a licitação, ao oferecer o maior preço, R$ 251 mil.
Na mesma licitação, ela comprou mais três concessões de rádio no interior de Alagoas: para os municípios de Joaquim Gomes, Murici e Porto Real do Colégio. O preço das licenças somou cerca de R$ 1 milhão.
Os processos das outras três rádios concluíram o trâmite burocrático e foram autorizados pelo Congresso em 2007. O próprio Renan Calheiros -na época presidente do Senado- assinou os decretos autorizando as licenças, que, no caso de rádios, são de dez anos renováveis. O da emissora em Água Branca empacou, pois a documentação estava incompleta.

Zelaya chega ao Brasil para se encontrar com Lula



Governo brasileiro condena golpe em Honduras e pede que Zelaya seja reempossado brevemente
O presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, chegou ao Brasil na noite desta terça-feira para discutir a situação de seu país com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo brasileiro condenou o golpe que derrubou Zelaya e pede que ele seja reempossado o mais breve possível.

Zelaya vai se reunir com Lula na tarde desta quarta-feira, segundo uma fonte do governo. Desde que foi deposto por militares e enviado a Costa Rica em 28 de julho, Zelaya tem tentado volta para Honduras.

O golpe foi condenado também pela Organização das Nações Unidas e pela Organização dos Estados Americanos, a OEA. O fato, no entanto, não foi suficiente para que o atual presidente Roberto Micheletti cedesse às pressões crescentes para permitir o retorno de Zelaya.

GRIPE SUÍNA ATACA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS


Câmara confirma que deputado está com gripe suína
Capitão Assumção está sendo medicado em casa e se recupera bem da enfermidade


A Câmara dos Deputados confirmou o primeiro caso de gripe suína entre parlamentares. Segundo a Casa, o deputado Capitão Assumção, do PSB do Espírito Santo está com a nova gripe. Trata-se do primeiro caso do Influenza A entre os 513 parlamentares que integram a Câmara dos Deputados.

O Capitão Assumção está sendo medicado em casa e se recupera bem da enfermidade. O caso, apesar de ser o primeiro entre os políticos, não é o primeiro dentro da Câmara. No último dia 30 de junho, foi anunciado o primeiro caso de gripe suína dentro da Casa. A infectada era uma servidora que tinha contraído o vírus durante uma viagem à Argentina.

Nesta terça-feira, o ministro da Saúde José Gomes Temporão afirmou que o número de mortos por causa da gripe suína no Brasil chega a 192.

EM NOME DE DEUS:Empresas de fachada estariam ligadas à Universal


Igreja desviava dinheiro doado por fiéis para duas empresas, afirma Ministério Público

O Ministério Público afirma que diversos denunciados, relacionados com a Igreja Universal, integram um grupo que supostamente remetia os recursos vindo de doações dos fiéis da igreja para duas empresas de fachada: a Cremo Empreendimentos S/A e a Unimetro Empreendimentos S/A, que pertencem a bispos e outras pessoas ligadas à Universal, estando instaladas em um mesmo endereço, ressaltaram os promotores.

Para os promotores, o dinheiro das doações, em vez de ser utilizado para a manutenção dos cultos, era desviado para atender a interesses particulares dos denunciados, e o Ministério Público afirmou ainda que o esquema garantia que o dinheiro retornasse ao Brasil através de contratos com intermediários que fazem parte do grupo acusado, sendo utilizado na compra de empresas de comunicação.

Apenas em 2004 e 2005, as duas empresas foram responsáveis pela ocultação e dissimulação de mais de R$ 71 milhões. O MP ainda alega que, há dez anos, o grupo utiliza a Igreja Universal para a prática de fraudes, estimando que a Igreja Universal movimente cerca de R$ 1,4 bilhão por ano no Brasil como resultado de doações de fiéis.

Aliado de Sarney assume comunicação do Senado


Substituição na Diretoria de Divulgação está relacionada com novas reformas na Casa
O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), anunciou nesta terça-feira (11), que Ana Lúcia Novelli será substituída, na Diretoria de Divulgação do Senado, por Fernando César Mesquita, que comandará a TV, a Rádio e a Agência Senado. Fernando César, que foi governador de Fernando de Noronha durante a década de 1980, cuidava da área de comunicação do presidente da Casa, trabalhando diretamente com Sarney.

No plenário, o presidente do Senado justificou a substituição, dizendo que Fernando César já havia montado o sistema de comunicação da Casa em outro legislatura na qual ele comandou os trabalhos, sendo assim o mais adequado para fazer mudanças necessárias no advento da TV digital. Segundo Sarney, a decisão saiu de uma conversa com a própria ex-diretora, sendo que ele ainda consultou o primeiro-secretário, Heráclito Fortes (DEM-PI).

domingo, 9 de agosto de 2009

Alexandre Garcia: Sarney só sai se a pressão pública lhe for insuportável


Aproveitando as observações do senador Demóstenes Torres, poderia se dizer que quando os senadores olham para cima, não veem apenas muitos telhados de vidro, mas também veem, lá em cima, o fundo do poço. A cada dia se deteriora mais a situação, confirmando as previsões de que a permanência do senador Sarney na presidência da Casa torna mais incontrolável a catástrofe do Senado, a generalização da falta de decoro. Tanta coisa poderia aproveitar a carona dos contêineres de lixo que estão voltando para a Inglaterra.
Como vimos, se depender do Conselho de Ética, Sarney não deixa a presidência do Senado. Se depender do plenário, se depender do PMDB, se depender do próprio Sarney, ele não sai. Só sai se a pressão pública lhe for insuportável.

Quanto ao apoio do governo, parece estar havendo uma indecisão. O presidente Lula já teria constatado prejuízo para o PT e queda de aprovação pessoal por causa das ligações com Sarney, Collor e Renan.

A propósito, lembrando o que disse Collor na segunda-feira para Pedro Simon, sobre engolir palavras, vale pensar sobre as palavras que disseram, há anos, Sarney, Collor e Lula, uns dos outros. Como será que as digerem agora? (Do Bom Dia Brasil / Rede Globo)

Revista Época desmascara outra mentira de Sarney em discurso



A FARSA DO DOCUMENTO ROUBADO

Vídeo desmente afirmação do oligarca de que um repórter furtara documentos que o comprometiam

No esforço para permanecer na presidência do Senado, José Sarney decidiu fazer dos ataques à mídia uma parte decisiva de sua defesa. Na semana passada, ao subir à tribuna, ele se disse “vítima de uma campanha sistemática e agressiva” da mídia. Denunciou “mentiras,” “calúnias”, “montagens”. Falou em “acusações levianas”. Sarney lembrou que é acusado de ter criado 170 diretorias no Senado, quando, segundo afirmou, criou 23. Referindo-se aos 663 atos secretos, disse que “para a nação inteira parece que fui responsável por todos esses atos” e lembrou a cota de responsabilidade de seus oito antecessores. Às voltas com acusações de nomeações de parentes e protegidos, Sarney apontou 15 exemplos em que a denúncia era injusta, imprecisa e mesmo errada. Em todos esses pontos, é preciso reconhecer que Sarney tem uma boa dose de razão: ele não é o único senador que deve explicações à nação. Mas, no afã de defender-se, demonstra novas facetas problemáticas.

Na parte final de seu discurso, Sarney criticou os “métodos” da mídia para atacá-lo. Num dos exemplos – em suas palavras, “uma coisa lamentável” –, ele descreveu a visita de “um jornalista credenciado no Senado” ao escritório do empresário Jeovane de Morais, com quem ele se envolveu numa transação imobiliária. Sarney descreveu a cena com estas palavras: “Chega agredindo, dizendo ‘o senhor é laranja do Sarney, confesse!’ e rouba os papéis que estavam em cima da mesa dele e sai correndo”. Em seguida, brandindo um estojo plástico com um DVD em seu interior, Sarney fez um gesto dramático: “Isto está gravado aqui. A cena foi filmada e não deixa dúvida”. Afirmando não querer prejudicar as partes envolvidas, Sarney não deu o nome do repórter nem disse o nome do veículo para o qual trabalhava. Mas disse que a fita estava à disposição para maiores esclarecimentos.

O repórter que fez a entrevista é Andrei Meireles, que desde 2002 trabalha em Época. Andrei esteve no escritório de Jeovane em 30 de julho, em busca de informações sobre a Fazenda Pericumã, uma sociedade entre ele, Sarney e outros proprietários. As informações obtidas ajudaram a confeccionar uma reportagem sobre o assunto publicada na edição da semana passada de Época.

Sem avisar o repórter, Jeovane montou uma câmera de vídeo para registrar os diálogos e movimentos ocorridos durante o encontro. Época obteve o vídeo. Nas imagens e diálogos não há roubo, não há correria, não há fuga nem afirmações abusivas nem grosseiras. Há apenas o esforço de um repórter que tenta esclarecer uma compra mal explicada. Além de Jeovane, outras duas pessoas estavam presentes: Argeu Ramos, que trabalha com ele, e uma assistente. Andrei era o mais exposto, pois era o único que não sabia da filmagem. A câmara exibe diálogos, que sempre se iniciam com Andrei fazendo perguntas – todas de caráter técnico. Não exige confissões, muito menos com pontos de exclamação. A certa altura, Jeovane se queixa de que, na véspera, Andrei dissera que ele era “laranja” de Sarney. Andrei explica o contexto. Esclarece que, até aquele momento, Jeovane não identificara os outros proprietários da fazenda comprada em 2002 e que essa situação poderia defini-lo como um “laranja”. Andrei pergunta quanto cada sócio pagara em dinheiro por sua parte nas terras. Jeovane não responde.

Em determinado momento, num esforço para explicar melhor seus argumentos, Jeovane toma a iniciativa de entregar a Andrei vários papéis. Há uma pasta preta, com papéis em sacos plásticos, alguns outros soltos sobre a mesa e uma espécie de relatório encadernado. À vista de todos, Andrei folheia os documentos e examina detidamente esse relatório. Nem Jeovane nem os demais dizem que ele não poderia levá-lo consigo ao sair. O diálogo prossegue, até que Andrei se levanta. Depois de vestir o paletó e colocar o celular no bolso, Andrei pega o relatório encadernado, à vista de todos os presentes, e se dirige à porta. Jeovane vai com ele. Argeu Ramos, ao telefone, assiste a tudo.

A filmagem não termina aí. A assistente passa pela câmara e diz que não sabe como desligá-la. Argeu diz que não tem importância. Ele pega o celular e liga para Emmanoel Roriz, vizinho da fazenda, e diz que Andrei pode procurá-lo. Argeu diz para ele apenas negar a existência de “contrato de gaveta”. A assistente fica preocupada porque não encontra os documentos que Jeovane passara a Andrei. Os dois concluem que o repórter os levara. Em determinado momento, Argeu diz que Andrei é um repórter “perigoso, muito perigoso”. A assistente sai do escritório e volta dizendo que Andrei já foi embora.No dia seguinte, assessores de Sarney procuraram Época. Diante da alegação de que as informações do relatório não se destinavam a publicação – e como elas não eram essenciais para a reportagem –, Época decidiu não publicá-las. E o relatório foi devolvido.

Não foi o único embate recente entre a família Sarney e a mídia. Há duas semanas, atendendo a uma ação de advogados do filho de Sarney, Fernando Sarney, o desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), proibiu o jornal O Estado de S. Paulo de publicar informações sobre a Operação Boi Barrica, que serviu de base para o indiciamento de Fernando Sarney pela Polícia Federal. Vieira tem relações próximas a Sarney. Ambos estiveram no casamento da filha de Agaciel Maia, em companhia de outro senador, Renan Calheiros. A ação contra o jornal produziu um exemplo lamentável de censura prévia, abolida no país pela Constituição de 1988. José Sarney afirmou que ela fora iniciativa exclusiva de seu filho, tomada sem seu conhecimento. Em sua acusação na tribuna na semana passada, Sarney revelou que seus conhecimentos parecem ser relativos.

DEU NA FOLHA: Dilma quis agilizar apuração contra Sarney


Ex-secretária viu no pedido recado para "encerrar" investigação contra filho de senador
Ministra da Casa Civil nega ter feito solicitação e diz que "não houve alegada reunião" com a servidora, demitida em julho passado


LEONARDO SOUZA
ANDREZA MATAIS
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA


A ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira diz que, em um encontro a sós no final do ano passado, a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) pediu a ela que a investigação realizada pelo órgão nas empresas da família Sarney fosse concluída rapidamente.
A Folha obteve há três semanas a informação sobre o encontro e o pedido. Procurada pela reportagem, a ex-secretária confirmou. Ressaltou que não poderia dar detalhes sobre a auditoria, em respeito ao sigilo fiscal previsto no Código Tributário Nacional. Mas aceitou contar como teria sido a conversa com a ministra e pré-candidata à Presidência da República. A assessoria de Dilma diz que o encontro nunca ocorreu.
"Falamos sobre amenidades e, então, ela me perguntou se eu podia agilizar a fiscalização do filho do Sarney." A ex-secretária disse que entendeu como um recado "para encerrar" a investigação, o que se recusou a fazer. "Fui embora e não dei retorno. Acho que eles não queriam problema com o Sarney."
Segundo Lina, o pedido de Dilma ocorreu cerca de dois meses após o fisco ter recebido ordem judicial para devassar as empresas da família Sarney. Auditores da Receita ouvidos pela Folha dizem que uma fiscalização como essa pode levar anos. Encerrá-la abruptamente seria o mesmo que "aliviar" para os alvos da investigação.
Além do sigilo fiscal, inerente a todas as ações da Receita, a auditoria sobre o clã Sarney estava sob segredo de Justiça.
No final do ano, o Palácio do Planalto cuidava das articulações para a eleição à Presidência do Senado. Em público, Sarney negava a intenção de concorrer, embora se movesse nos bastidores. A candidatura foi anunciada em janeiro e, apoiada por Lula, acabou vitoriosa.
Sarney enfrenta hoje uma série de acusações de quebra de decoro por ter usado a máquina do Congresso em favor de parentes e aliados. Continua no cargo com o apoio de Lula.
A Folha contatou a Casa Civil quatro vezes para saber se a ministra Dilma confirmava o teor da conversa com Lina Vieira. Sua assessoria de imprensa, em conversas telefônicas e por e-mail, declarou que ela "jamais pediu qualquer coisa desse tipo à secretária da Receita" e, mais, que a ministra "não se encontrou com ela". "Não houve a alegada reunião", escreveu a assessoria. Lina, por sua vez, diz se lembrar de detalhes: do cafezinho que tomou na antessala e do xale que Dilma vestia.
Conforme a Folha publicou no dia 25 de julho, a recusa de Lina em atender pedidos de políticos foi um dos fatores que levaram à sua demissão no dia 9. O motivo mais divulgado foi a divergência em público sobre a mudança de regime tributário feita pela Petrobras.
Lina ficou apenas 11 meses e 10 dias no comando do fisco. Ela disse à Folha que o ministro Guido Mantega (Fazenda) avisou-a que a ordem para tirá-la do cargo "veio de cima".
A Receita começou a vasculhar o clã Sarney em setembro de 2007. Num desdobramento da Operação Boi Barrica da Polícia Federal, o juiz Ney Bello Filho (1ª Vara Federal do Maranhão) determinou a fiscalização sobre Fernando Sarney, a mulher dele, Teresa Murad, e em três empresas da família: Gráfica Escolar, TV Mirante e São Luís Factoring.
Na ocasião, o secretário do fisco era Jorge Rachid. Um ano depois, em setembro de 2008, o juiz, insatisfeito com o resultado do trabalho dos fiscais, expediu novo ofício à Receita, determinando a ampliação da investigação, sob pena de prisão de dirigentes do órgão. Esse segundo despacho judicial ocorreu já na gestão de Lina, que assumira dois meses antes.
Em outubro, a Receita começou a montar um grupo especial de auditores de fora do Maranhão. Conforme a Folha revelou na semana passada, 24 pessoas físicas e jurídicas ligadas direta e indiretamente a Sarney estão sob investigação pelo fisco. No inquérito policial, Fernando Sarney já foi indiciado sob a acusação de formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.
Segundo Lina, semanas depois do início da segunda etapa da fiscalização, a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, foi até a Receita falar com ela. Disse que a ministra queria ter uma conversa pessoal com Lina, mas não sabia dizer sobre qual assunto.
Erenice é o braço direito de Dilma. Ficou conhecida no começo do ano passado, após a Folha ter revelado que partiu dela a ordem para a elaboração, por funcionários da Casa Civil, de um dossiê com gastos pessoais do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
A ex-secretária da Receita disse se lembrar que o encontro ocorreu no final do ano passado, mas não da data exata. Prometeu localizar suas agendas, mas afirmou que não conseguiu encontrá-las, pois muitos de seus pertences já estão embalados para a mudança de volta para o Rio Grande do Norte, sua terra natal. A Folha pesquisou todos os dias da agenda oficial de Dilma. Não consta nenhuma audiência com Lina.
Na data combinada, Lina disse que foi ao Planalto, que foi recebida por Erenice e que aguardou alguns minutos até ser chamada por Dilma.
A Casa Civil não tem nenhuma ingerência formal sobre a Receita, subordinada ao Ministério da Fazenda.

FUTEBOL DE LUTO: Infarto mata jogador DANI JARQUE do Espanyol



O futebol da Espanha voltou a ficar de luto neste sábado pela morte do zagueiro Dani JARQUE, capitão do Espanyol, que perdeu a vida vítima de um ataque cardíaco durante a pré-temporada da equipe na Itália.

O jogador se encontrava no hotel da concentração com sua equipe, na cidade italiana de Coverciano. O fato ocorreu às 19h locais, enquanto Jarque conversava no telefone com sua esposa - que espera um filho dele para setembro.

Ao perceber o silêncio súbito do outro lado da linha, ela telefonou para o companheiro de quarto do zagueiro, que foi checar o que estava acontecendo.

Jarque foi encontrado inconsciente no quarto. Apesar de ter sido levado rapidamente a um hospital, os médicos não conseguiram reanimá-lo, mesmo usando um desfibrilador.

O fato foi lembrado com um minuto de silêncio em partidas como o amistoso entre Valencia e Arsenal, no Estádio Mestalla. Clubes como Barcelona - rival local do Espanyol -, Real Madrid e Atlético de Madri também manifestaram pesar.

Jarque estreou na primeira divisão em 20 de outubro de 2002, mas só ganhou espaço a partir da temporada 2004-05, quando jogou 21 partidas do Espanhol.

Ele foi campeão da Copa do Rei (2006) e vice da Copa da Uefa (2007), além de ter faturado o Europeu sub-19 em 2005 pela Espanha.

Com 148 jogos e sete gols marcados, ele foi eleito capitão nesta pré-temporada, no lugar de Tamudo.

Jarque é mais um jogador de futebol que perdeu a vida durante a carreira. No Brasil, o caso mais conhecido é o do zagueiro Serginho, que teve uma parada cardiorrespiratória durante um jogo entre São Caetano e São Paulo no Morumbi, pelo Brasileiro de 2004.

Outras vítimas foram o camaronês Marc-Vivien Foe, que sofreu uma parada cardíaca enquanto atuava por sua seleção na Copa das Confederações de 2003, e o húngaro Miklos Feher, vítima de uma tromboembolia pulmonar durante uma partida entre o Benfica e o Vitória de Guimarães, no estádio D. Afonso Henriques, em 2004.

Esta é a relação dos principais casos de jogadores mortos durante um partido, treino, ou em consequência de alguma doença:.
28 de setembro de 1972.- O jogador Miguel Martínez, do Atlético de Madri, morre oito anos após sofrer problemas cerebrais durante uma excursão da equipe a Montevidéu.

5 de abril de 1990.- O lateral-esquerdo João Pedro, do Sport Recife, morreu horas depois de sofrer um infarto durante uma partida com o Estudantes, pelo Campeonato Pernambucano. Ele tinha 23 anos.

10 de setembro de 1990. - David Longhurst, jogador do York City é vítima de um ataque cardíaco durante um jogo do Campeonato Inglês.

24 de novembro de 1992.- O goleiro Vicente Vásquez, de 23 anos, do time local da cidade argentina de Garuhapé, morre de um ataque do coração ao defender um pênalti com o peito.

7 de setembro de 1993.- Gabor Zsiborazs, goleiro da seleção húngara de futebol, morre em Budapeste após permanecer uma semana em coma ao sofrer um derrame durante um jogo-treino.

13 de setembro de 1993.- O jogador Ricardo Ferreiro, de 24 anos, sofre um enfarto no vestiário após sua equipe disputar um jogo importante pela terceira divisão espanhola.

19 de novembro de 1993.- O jogador Stefano Gessa, de 19 anos, é vítima de um enfarto durante um treino do Carbonia Mineraria, sua equipe, na cidade italiana de Cagliari.

2 de fevereiro de 1993.- O meio-campo romeno Michael Klein, da equipe alemã do Bayer Uerdingen, morre em Krefeld após sofrer um desmaio durante um treino.

30 de novembro de 1997.- Shamo Quaye, que fez parte da seleção de Gana que foi medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Barcelona, morre na cidade de Acra, em seu país, dois dias depois de levar uma bolada no rosto, por uma inflamação no nariz e problemas no pescoço.

5 de outubro de 2000.- O romeno Catalin Hildan, jogador do Dínamo Bucareste, perde a vida vítima de um ataque cardíaco durante um amistoso na capital romeno.

1º de outubro de 2001.- Morre o jogador do Estrela Vermelha de Belgrado iugoslavo Vladimir Dimitrijevic, de 20 anos, minutos após desmaiar durante um treino.

16 de julho de 2001.- O nigeriano Charles Ocheaga Esheku, jogador da equipe indiana Bengal Mumbai, não resiste a um colapso em uma partida do campeonato local.

30 de setembro de 2002.- O jogador cipriota Michalis Michael, do Onisilos Sotiras, morre durante um partido em Nicósia quando corria para atender o goleiro de sua equipe, lesionado.

28 de outubro de 2002.- O atacante brasileiro Marcio dos Santos morre horas depois da vitória de sua equipe, o Deportivo Wanka, sobre o Alianza Lima, na qual chegou a marcar um gol.

4 de fevereiro de 2003.- O árbitro paraguaio José Roberto Rodas perde a vida em consequência de um ataque ao coração sofrido durante um amistoso entre Guaraní e Olímpia, em Assunção.

26 de junho de 2003.- O meio-campo Marc-Vivien Foe, do Manchester City, sofre uma parada cardíaca em ação pela seleção de Camarões em partida contra a Colômbia, pela semifinal da Copa das Confederações, na cidade francesa de Lyon.

21 de outubro de 2003.- Manuel Mondaca Silva, goleiro da seleção chilena sub-17, morre enquanto treinava no estádio do Unión Española.

3 de julho de 2003.- O zagueiro Max, de 21 anos e que defendia o Botafogo de Ribeirão Preto, sofre uma convulsão durante um treino e morre por conta de uma parada cardiorrespitarória pouco depois, no hospital.

1 de março de 2004.- O jogador Andrei Pavistski, de 17 anos, perde a vida durante um treino de sua equipe, o Arsenal Kiev, da Primeira Divisão ucraniana.

27 de outubro de 2004.- O zagueiro Serginho, do São Caetano, falece de uma parada cardiorrespiratória durante um jogo contra o São Paulo no Morumbi, pelo Brasileiro de 2004.

25 de janeiro 2004.- O jogador húngaro Miklos Feher, vítima de uma tromboembolia pulmonar durante uma partida entre o Benfica e o Vitória de Guimarães, morre no hospital.

31 de agosto de 2006.- O zagueiro da seleção egípcia Mohammed Abdelwahab morre após desmaiar em um treino do Al Ahly, sua equipe.

10 de janeiro de 2007.- O jogador Sixto Rojas, de 26 anos, falece num hospital de Assunção, após sofrer uma parada cardíaca durante um treino do clube Atlético Trinidense, à época na primeira divisão.

28 de agosto de 2007.- O lateral-esquerdo Antonio Puerta, jogador do Sevilla, perde a vida em um hospital de Sevilha três dias após sofrer uma série de desmaios e paradas cardíacas durante um jogo com o Getafe.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

POÇO DO SENADO NÃO TEM FUNDO



Ânimos de Renan Calheiros e Tasso Jereissati ficaram exaltados na sessão desta quinta
Todo mundo imaginava que o Senado já havia chegado ao fundo do poço. Até os senadores mostrarem que esse poço não tem fundo. Ouçam a baixaria em que se transformou a sessão plenária desta quinta-feira. Os protagonistas foram o líder do PMDB, Renan Calheiros, e o tucano Tasso Jereissati.

Fora do microfone, Renan Calheiros disse com todas as letras para Tasso Jereissati: "Seu coronel de merda, me respeite". Os ânimos já haviam começado a se exaltar um pouco antes, quando Renan Calheiros leu a representação no Conselho de Ética contra Arthur Virgílio. Falando por quase uma hora, Renan carregou nos adjetivos e disparou contra o líder tucano, que respondeu à altura.

(( com texto de André Graziano e apresentação de Patrícia Rizzo ))

A briga de Renan Calheiros com Tasso Jereissati e Arthur Virgílio impressionou. E os senadores Demóstenes Torres, Cristovam Buarque e Sérgio Guerra reagiram. A representação do PMDB contra Arthur Virgílio agora será analisada pelo presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque, o mesmo que engavetou quatro processos contra José Sarney e um contra Renan Calheiros.

Dias: 'Bate-boca é estratégia para tirar foco do Sarney'



O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) avaliou hoje que o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), aumentou o tom do discurso ontem, ao bater boca com o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) em plenário, para tirar o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), do alvo da crise política. "Bate-boca é estratégia para tirar foco do Sarney. Está se tornando hábito, nos últimos anos, banalizar as denúncias para tentar igualar a todos", disse o parlamentar paranaense.


Após anunciar que o PMDB havia registrado representação contra o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), no Conselho de Ética, Renan discutiu com Jereissati e o debate entre os senadores chegou à troca de palavrões. "É uma vergonha a troca de acusações, destrói a imagem do Senado. Momento terrível, constrangedor, humilhante. Tem momentos que tenho vontade de ir embora daqui. Só não vou porque preciso reagir, preciso resistir", afirmou.


Segundo Alvaro Dias, o PSDB ainda não decidiu se irá apresentar uma representação contra Renan no Conselho de Ética por causa das agressões verbais contra Jereissati, mas a avaliação pessoal do senador é de que o partido deve esperar a análise de outras ações que o colegiado tem para julgar antes de tomar a decisão sobre uma nova denúncia. "Já há representação lá do que eu considero mais adequado. Melhor esperar concluir lá, depois vermos se fazemos outra. Nós vamos acabar banalizando o instituto da representação se a cada dia propusermos uma."

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Psicólogo fala da influência da figura paterna



Para Luiz Cushnir, homem precisa desenvolver e reconsiderar a questão do poder

Aproveitando a proximidade do Dia dos Pais, o psiquiatra e psicoterapeuta Luiz Cushnir falou sobre a questão da figura paterna e a influência que ela exerce nos filhos. Ele explicou as influências que o pai e a mãe têm sobre as crianças. “Pai e mãe são pela vida. Então é criança pequena, criança na infância, na adolescência e também na fase adulta. E eles são muito influentes. O jeito do pai e da mãe ser com o filho passa a questão do ser feminino e masculino, que é tão controvertida e que os parâmetros são tão difíceis de se delimitar atualmente”, ressaltou.

Para Luiz Cushnir, a figura paterna vive uma crise de identidade em relação à autoridade. “O que era autoridade nas gerações anteriores, hoje é revista. Porque, muitas vezes, a mãe – a figura feminina – tem tanta autoridade quanto o pai”, lembrou. O psicólogo diz que o homem precisa mesmo desenvolver e reconsiderar a questão de poder. “O poder nem sempre é autoritário. O poder é a capacidade, é o verbo poder, não é o poder como autoridade, como substantivo”, afirmou.

CPI DA PEDOFOLIA: 'O SENHOR É HOMOSSEXUAL", PERGUNTA TUMA A UM INVESTIGADO


"O senhor é homossexual?", pergunta Tuma a investigado

CONGRESSO EM FOCO

Em audiência pública na manhã desta quinta-feira (6), o senador Romeu Tuma (PTB-SP) resolveu quebrar o protocolo. Durante os trabalhos da CPI da Pedofilia, no Senado, o parlamentar, que é vice-presidente da Comissão, lançou uma pergunta curiosa ao médico Wagner Rodrigo Brida, acusado de crime de pedofilia em Catanduva (SP), cidade que fica a 385 quilômetros de São Paulo.

“Sem absolutamente qualquer desrespeito, eu queria fazer uma pergunta. Cada cidadão tem direito a sua individualidade. Mas o senhor é homossexual?”, questionou Tuma. O médico foi categórico na resposta e refutou a possibilidade sem pestanejar. Ainda assim, o senador insistiu no assunto. “Isso poderia ser talvez uma vocação para criança, um comportamento não normal”, completou.

A CPI de Pedofilia investiga os casos de abuso sexual contra crianças em Catanduva. As apurações foram iniciadas pela polícia do estado em janeiro deste ano, após mães procurarem a Justiça para denunciar abusos contra os filhos. O Ministério Público Federal identificou pelo menos 60 crianças violentadas na região.

O grupo de trabalho montado pela CPI esteve na cidade, durante uma semana no mês de março, para apurar o caso. Diante das acusações, os senadores pediram a quebra de sigilo telefônico de oito pessoas, que deverão ser ouvidas nas próximas audiências públicas no Senado.

SEXO SEGURO SÓ COM CAMISINHA


O velho ditado "prevenir é melhor que remediar" nunca fez tanto sentido quando o assunto é sexo

Uns dizem que incomoda, outros alegam usar duas. Crendices populares à parte, ainda não inventaram um método mais eficaz que a camisinha na prevenção da gravidez e, principalmente, das doenças sexualmente transmissíveis. O consenso é geral, camisinha incomoda, sim. Não adianta relutar, o mais inteligente, mesmo, é usar.

Fernanda Sá, estudante, lembra que com seu primeiro namorado, aos 18 anos, decidiu tomar a pílula e abandonar o uso da camisinha. Em poucos meses descobriu-se com HPV, uma doença sexualmente transmissível que pode causar até câncer no colo do útero. "Nunca imaginei que poderia contrair uma doença, ele tinha sido meu primeiro, e me disse nunca ter transado com outras meninas sem camisinha", conta Fernanda. Superado o trauma do tratamento complicado, Fernanda afirma usar camisinha sempre, mesmo com alguém de muita confiança. "Não quero passar por isso nunca mais", diz.

Nunca se debateu tanto o assunto como se debate nos dias de hoje e o brasileiro sabe bem a importância do uso do preservativo. Mas, será que mesmo com tanta informação as pessoas usam a camisinha, de fato?

Segundo dados do Ministério da Saúde, dos mais de 8 mil entrevistados em pesquisa de comportamento sexual, apenas 50% dos sexualmente ativos utiliza a camisinha com parceiros casuais ou fixos.

O contraditório é que a mesma pesquisa mostra que mais de 96% dos brasileiros têm conhecimento sobre a camisinha. Até mesmo entre pessoas de nível de escolaridade baixo, sabe-se que este é o método mais eficiente contra a Aids e demais doenças, além de evitar uma gravidez indesejada.
Uma resposta para o não uso do preservativo vem do psicólogo e pesquisador do Ipasex (Instituto Paulista de Sexualidade), Diego Henrique Viviani, que explica o seguinte: "alguns estudos relatam um aumento de pessoas que fazem a utilização, no entanto, os mesmos estudos relatam que o uso é mais frequente com pessoas que não mantém um relacionamento estável, e quando essa relação passa a ser estável deixam de utilizar". O que ninguém espera é que aconteça algum imprevisto como o da Fernanda Sá, citada no começo dessa matéria, que acabou pegando uma doença do próprio namorado. Dá para confiar?

Tem camisinha para todos os gostos e tamanhos

Atualmente, é possível encontrar dezenas de tipos de preservativos no mercado. Há camisinha com sabores, tamanhos e texturas diferentes, por isso, não existe desculpa quando o assunto é se prevenir. É importante destacar que os fabricantes de preservativos sabem sim do desconforto de quem os usa e capricham no produto para não causar a tão citada sensação de "chupar bala com papel".

(Um pouco de contextualização: a origem da camisinha data de 1.300 a.C. e foi primeiramente utilizada pelos egípcios como forma de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis. Com o passar dos anos, descobriu-se sua eficácia contraceptiva.)

Sexo oral e anal também exigem camisinha

Embora muitos duvidem, também é possível a contaminação através do sexo oral. A disponibilização de preservativos aromatizados no mercado facilita aos que se incomodam com o forte gosto da borracha, no caso do sexo oral. Podem ser encontrados diversos sabores, como menta, morango, uva, laranja e chocolate. Algumas marcas importadas trabalham, inclusive com o sabor tequila!

Seu uso também é essencial na prática do sexo anal - modalidade sexual que mais favorece a proliferação de doenças. Para o sexo anal recomenda-se o uso de camisinhas mais reforçadas.

Importante: após a relação anal nunca utilizar a mesma camisinha na penetração vaginal, o risco de infecções é muito alto.

E se as meninas usassem uma camisinha, e não eles?

Nos últimos anos, a camisinha feminina vem ganhando popularidade. Apesar de ainda ser pouco encontrada em farmácias e casas do gênero, o preservativo feminino apresenta-se como uma alternativa interessante. Feita com poliuterano - um material plástico mais fino que o látex da masculina, a camisinha feminina também impede o contato dos fluidos entre o pênis e a vagina, oferecendo a mesma segurança durante a relação sexual.
Outro diferencial é seu tamanho, com 15 centímetros de diâmetro, a borda externa cobre toda a vulva, proporcionando assim a possibilidade do seu uso também no sexo oral. Para os que reclamam da camisinha cortar o clima, o preservativo feminino pode permanecer no corpo da mulher por até oito horas consecutivas, podendo ser colocado bem antes do início de uma relação.

Quem toma pílula precisa fazer uso da camisinha também?

Claro que sim, afinal a pílula só previne contra a gravidez indesejada, mas e as doenças sexualmente transmissíveis?

No entanto, algumas mulheres ainda sofrem com a adaptação hormonal e acabam engordando ou ganhando estrias e celulites.

BOLEIRO CARO: Robinho é eleito o maior mercenário do futebol


O atacante Robinho chegou ao Manchester City com o sonho de ser eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa. No entanto, após quase um ano no clube, ficou no topo de uma votação bem menos honrosa.

Nesta quinta-feira, o jornal francês L'Equipe escolheu o brasileiro como o maior mercenário do futebol. A publicação justifica a decisão lembrando da polêmica saída do jogador do Real Madrid.

Robinho disse que não se sentia bem aproveitado no time madrileno e escancarou o desejo de ir para o Chelsea, na época comandado pelo compatriota Luiz Felipe Scolari. Horas antes do fechamento da janela, porém, acabou se transferindo para o City.

O segundo colocado da eleição foi David Beckham. O diário cita a transferência do astro inglês do Real para o Los Angeles Galaxy em 2007. O salário anual do jogador na equipe norte-americana se aproxima de R$ 11 milhões.

Três jogadores com passagem pelo futebol francês fecham a relação dos mercenários do L'Equipe. O atacante Djibril Cissé, que recentemente trocou o Sunderland pelo Panathinaikos, onde receberá R$ 1 milhão por mês, aparece em terceiro.

A quarta colocação é do meio-campista Julien Faubert, que trocou o Bordeaux pelo West Ham por motivos financeiros, foi criticado pelo técnico Raymond Domenech e nunca mais foi convocado para defender a seleção.

Por fim, o quinto lugar foi para o atacante Pascal Feindouno, que deixou o Saint Etienne rumo ao futebol do Catar também por dinheiro. O salário anual do jogador no Al Sadd é de cerca de R$ 6,7 milhões.

FUNDAÇÃO JOSÉ SARNEY NA MIRA DA CPI DA PETROBRÁS


CPI da Petrobras aprova plano de trabalho de Jucá
Projeto determina que investigação da estatal será retroativa a 1998, durante o governo de FHC
Apesar das críticas feitas pela oposição, a CPI da Petrobras, que iniciou os trabalhos nesta quinta-feira, aprovou o plano de trabalho do relator, Romero Jucá (PMDB-RR), adiando para o futuro a discussão sobre os temas mais polêmicos, incluindo a possibilidade de investigação sobre a Fundação José Sarney, algo que não consta do plano de trabalho de Jucá, aprovado sem nenhum voto contrário.

A fundação pode ter desviado recursos da estatal, que havia liberado o dinheiro para patrocínio cultural, e a direção da entidade nega, afirmando que houve acompanhamento da execução do projeto pela própria Petrobras. A investigação será retroativa a 1998, período em que Fernando Henrique Cardoso era presidente da República, e o relator garantiu que a idéia inicial é apurar a questão do patrocínio em geral, e não apenas no caso específico da Fundação José Sarney.

A tomada de depoimentos começará na terça-feira, com a presença do secretário-interino da Receita Federal, Otacílio Dantas Cartaxo, e Jucá já previu, em seu plano, o convite para os presidentes da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, e da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Haroldo Lima, bem como de outros diretores da estatal. Foi incluída na lista a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, que deixou o cargo em razão do questionamento sobre uma manobra contábil da Petrobras, que possibilitaria a redução no pagamento de impostos.

CARA DE PAU:José Sarney foi categórico: não vai renunciar



Em discurso no Senado, presidente da Casa falou sobre denúncias e acusações contra ele

Em discurso no plenário do Senado, José Sarney falou sobre as acusações feitas contra ele. Nepotismo, por exemplo? Ele nunca praticou. Apenas atendeu ao pedido de uma neta. A pessoa em questão é Henrique Dias Bernardes, que namorou a neta de Sarney. Mas, como ele disse, foi contratado apenas por mérito. Ainda sobre nepotismo, o presidente do Senado falou sobre outras contratações.

O altruísta José Sarney citou ainda outros nomes, mas um em especial chamou a atenção: Rodrigo Cruz. Sarney não sabe quem é ele, mas o líder Arthur Virgílio sabe. Bom, se Sarney lembrou ou não quem é Rodrigo Cruz, de quem foi padrinho de casamento, ninguém sabe. Ele não tocou mais no assunto. Voltando ao discurso de defesa do presidente da Casa, ele falou também sobre os atos secretos e, mais uma vez, Arthur Virgílio rebateu.

Durante o discurso de defesa, o presidente do Senado voltou a atacar a imprensa. De acusado a acusador, Sarney disse que houve montagem em uma das gravações telefônicas envolvendo o nome dele. Outra acusação feita por Sarney envolve um jornalista, que ele não quis revelar o nome nem de onde é. Mas levou um DVD ao plenário, que, segundo ele, tem a gravação desse fato, só que não mostrou.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Janela de transferências assombra o Brasileirão


Todo ano é sempre a mesma história: o período que vai do início de julho até o final de agosto é marcado pelo terror das torcidas, apreensão de dirigentes e deleite de empresários. É a abertura da janela de transferências, onde os clubes estrangeiros saem às compras e invariavelmente crescem os olhos para o futebol brasileiro, pródigo em fabricar craques e incapaz de resistir às investidas de euros e dólares.

E foi-se o tempo em que apenas gigantes como Milan, Barcelona e Real Madrid encantavam dirigentes e jogadores. Atualmente, é comum ver ídolos trocando o Brasil por equipes do segundo e terceiro escalões no velho continente e cada vez mais seduzidas pelos petrodólares do mundo árabe. Tudo em busca da famigerada "independência financeira".

Em 2009, mesmo com a crise financeira mundial diminuindo um pouco o apetite dos estrangeiros, o filme se repete. É possível formar uma verdadeira Seleção com os atletas que já deixaram ou ainda podem dizer adeus ao país do futebol: Felipe; Leonardo Moura, Chicão, Miranda e André Santos; Cristian, Ramires, Hernanes e Ibson, Keirrison e Nilmar. E outros ainda devem sair...

Especialista em pontos corridos, o técnico palmeirense Muricy Ramalho costuma dizer que o Brasileirão só é decidido após o término da janela em 31 de agosto, pois é a partir daí que os jogadores retomam o foco na disputa e o treinador sabe com que grupo poderá contar. As quedas do rendimento de Flamengo, no ano passado, e Corinthians, neste ano, parecem ratificar as palavras do técnico.

Sem conseguir criar um modelo de gestão que os tornem menos dependentes da venda de jogadores, os clubes continuam reféns dos euros e dólares para manterem o caixa em dia e montar equipes minimamente competitivas. Os jogadores, encantados com os gordos salários fora do país, vão embora cada vez mais cedo e com menos identificação com as cores que vestem. Enquanto vê a debandada de camarote, a CBF tenta mostrar resistência e volta a falar em adequar o calendário brasileiro ao europeu , mas por enquanto nenhuma medida efetiva ainda foi tomada.

E a torcida...bem, a torcida vai se acostumando cada vez mais a ver seus ídolos indo embora e fazendo a festa de rubro-negros, tricolores e alvinegros de outros continentes.

Quarta-feira com cheiro de pastelão no Senado


Prevendo arquivamento de representações contra Sarney, senadores articulam apresentação de recurso no Conselho de Ética. Recuo do PT reforça interferência do Planalto em operação para manter peemedebista na presidência

Rodolfo Torres e Fábio Góis (Congresso em Foco)



O cenário está armado para um grande pastelão no Conselho de Ética do Senado. A partir das 15h desta quarta-feira, o presidente do colegiado, Paulo Duque (PMDB-RJ), vai analisar as representações contra seu correligionário, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). No mesmo horário, Sarney parte para o plenário da Casa, onde responderá às denúncias de irregularidade que lhe acometem desde que tomou posse na presidência, pela terceira vez, em fevereiro.

Senadores de diversos partidos consultados pelo Congresso em Foco não escondem o receio de que Duque opte pelo arquivamento das representações contra Sarney. Os parlamentares entrevistados também acusam a interferência do Palácio do Planalto na manutenção do peemedebista à frente do Senado. A ação acontece nos bastidores e é conduzida com mão de ferro pelo presidente Lula, de olho na governabilidade da Casa e com vistas à aliança nacional PT-PMDB na sucessão presidencial de 2010.

“O governo está trabalhando nessa direção”, admite o senador Flávio Arns (PT-PR), acrescentando que a não aceitação das representações “vai gerar uma crise institucional bastante acentuada”.

Os sinais de que Duque arquivará as representações são tão evidentes que dois senadores, José Agripino (DEM-RN) e Renato Casagrande (PSB-ES), declararam antecipadamente a intenção de apresentar recursos ao plenário do Conselho de Ética e do Senado para que o arquivamento seja revisto.

Ontem (4) à noite, surpreendendo quem não o esperava na Casa antes da reunião do colegiado, Duque garantiu já ter tomado uma decisão e reafirmou não temer repercussão negativa de um eventual arquivamento das denúncias perante a opinião pública (leia aqui).

Na operação salvamento no Conselho de Ética, o Planalto avalizou até mesmo o embate da segunda-feira (3), quando se travou uma das sessões mais tensas dos últimos meses no Senado, para demonstrar não só a disposição de Sarney em se manter no posto (leia mais), como também a tendência do governo federal em colocar seu poder em favor da causa. Na segunda, Pedro Simon (PMDB-RS) fez mais um discurso pelo afastamento de Sarney, no que foi duramente contra-atacado por dois dos mais influentes integrantes da tropa de choque do cacique peemedebista: o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), e o senador Fernando Collor (PTB-AL).

INQUÉRITO SOBRE FERNANDO SARNEY


Leia a íntegra do inquérito sobre Fernando Sarney

Investigações da Polícia Federal apontam formação de quadrilha, tráfico de influência e crimes o contra o sistema financeiro nacional. Relatório inclui conversas telefônicas e mensagens eletrônicas dos envolvidos


O inquérito da Operação Faktor, foi aberto pela Polícia Federal no início de 2007. Em 2006, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) foi notificado de uma grande movimentação de dinheiro em espécie nas contas das empresas da família Sarney às vésperas das eleições ao governo do Maranhão, disputadas por Roseana Sarney (PMDB).

Com base nessa informação, os policiais começaram a analisar as movimentações financeiras da empresa São Luís Factoring, sediada no endereço do grupo de comunicação Mirante, pertencente à família e dirigida por Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Em meio às investigações, a Polícia Federal acusa Fernando de cometer formação de quadrilha, crime contra a administração pública e crimes contra o sistema financeiro nacional. Existiu, segundo a PF, tráfico de influência de pessoas ligadas a Fernando Sarney para interferir em obras e projetos na empresa de ferrovias Valec, na Eletrobrás e na Petrobras.

Leia a íntegra do documento

Parte 1 – Introdução
Nesse trecho, os delegados Márcio Anselmo e Thiago Monjardim mostram o início da investigação sobre a São Luís Factoring. Eles questionam o fato de a empresa de fomento mercantil servir apenas para antecipação de capital de giro do próprio grupo Mirante de Comunicação. Para os policiais, não há sentido em uma empresa de factoring ter como único cliente o grupo que a controla.

Parte 2 – Da organização criminosa
Nesse trecho, a Polícia Federal acusa Fernando Sarney de ser o chefe de uma organização criminosa, conceito aceito no Brasil por força da Convenção de Palermo, em 2000, na Itália.

Parte 3 – Das atividades na área de energia
Nesse trecho, a Polícia Federal mostra interceptações de telefonemas e mensagens de correio eletrônico de pessoas ligadas à família Sarney, como o ex-ministro das Minas e Energia Silas Rondeau e o diretor financeiro da Eletrobrás, Astrogildo Quental. Segundo os policiais, os aliados de Fernando Sarney usam sua influência para "beneficiar os negócios do grupo" do filho do presidente do Senado, José Sarney.
Nesse trecho ainda, o relatório descreve as atividades de Aluízio Guimarães Filho, que, para a PF, é o responsável pelo vazamento ilegal das investigações à família Sarney.

RONALDO TIRA EXECESSO DE PNEUS: ESTÁ DOIS QUILINHOS MAIS LEVE


Ronaldo fez lipoaspiração
O atacante Ronaldo foi submetido recentemente a uma lipoaspiração aproveitando a hospitalização e anestesias obrigatórias para curar a mão fraturada. Ele está dois quilinhos mais leve, sem os pneuzinhos, que marcavam a sua silhueta fazia um bom tempo.

Esse procedimento é mais comum do que muita gente pensa. Depois de uma certa idade, os seres humanos encontram mais dificuldades para emagrecer, mesmo sendo atletas. Então esses procedimentos, nem sempre divulgados, acabam ocorrendo, para facilitar a vida dos preparadores físicos e dos próprios craques. Marcelinho Carioca, por exemplo, já fez lipo. Neto também, só para citar alguns que já confirmaram a utilização de cirurgia para ajudar a perder peso.

Ronaldo precisa mesmo perder peso se quiser continuar jogando e pensando em disputar outra Copa do Mundo. E até mesmo para evitar contusões bobas como a de domingo em Presidente Prudente, claramente em função da falta de mobilidade e do sobrepeso.
Gols ele sempre fará, porém daí a ser um atleta de verdade vai uma grande distância. Os sonhos futuros de Ronaldo estarão diretamente ligados a um bom condicionamento. Daí a opção pela lipoaspiração, mais utilizada do que se imagina dentro do futebol.

SE O AMOR ACABOU, PRA QUE BRIGAR?????


Livre-se das alfinetadas quando a relação acaba
Encarar o processo de perda com consciência ajuda a seguir em frente


No auge do relacionamento, sobram as declarações de amor entusiasmadas, surgem os nomes para os possíveis filhos e envelhecer ao lado de outra pessoa é algo impensável, mas, no meio dos caminho, por algum motivo, a relação definha e acaba. E de repente, a vida se transforma em um verdadeiro palco de batalhas. De um lado, você, e do outro, ele. Agressões verbais e alfinetadas viram uma constante. No meio disso, o respeito, que antes era tão proclamado, fica cada vez mais pisoteado. "Por razões culturais, nos apegamos com muito mais facilidade às situações negativas do que as positivas, por isso as pessoas se prendem à raiva e a troca de insultos", explica o psicólogo Antônio Carlos Amador Pereira, da PUC (SP), autor do livro "Ou Eu, Ou Ela" (Editora Harbra).

Mas por que as discussões parecem ser a nova rotina após o término? Existe algum prazer nessa prática? "Toda separação é dolorosa. Mesmo que o processo seja amigável, é muito difícil aceitar que não é mais amado por alguém. É mais fácil encontrar uma desculpa e uma explicação do que aceitar que, de certa forma, morreu dentro do outro", explica o especialista.

A questão principal por trás do conflito é a difícil relação do indivíduo com a perda. Em geral, quem ataca, não consegue aceitar que perdeu, não consegue processar a perda como uma consequência natural da vida. "A pessoa não consegue aceitar que muitas vezes é necessário abrir mão de algo", diz Amador Pereira.

Também faz parte desse entendimento considerar que a relação pode continuar, porém com outra natureza. "Para uma casal que se divorcia, por exemplo, o homem não é mais o marido, mas continua sendo os pais dos filhos. E isso é algo que precisa ficar claro para as próprias crianças, para evitar conflitos. Isso precisa ser respeitado em nome do desenvolvimento saudável dos filhos", explica o psicólogo.

Hora de sacudir a poeira
Só que construir a relação sobre novas bases também passa por perdoar e superar os desentendimentos. Depende muito de quanto um magoou o outro, mas é sempre preciso tentar. "O perdão é bom para os dois lados. Acho que foi William Shakespeare quem disse que 'Guardar rancor é como beber veneno e ficar esperando que o outro morra'. Isso porque, quando você perdoa, você se liberta e redefine o ex-parceiro, ou seja, para de demonizá-lo e segue em frente", avalia. Mas não é só isso.

O indivíduo deve se conscientizar que precisa e, principalmente, pode abrir espaço para o novo. "Esse comportamento de se apegar ao velho - como o cachorro que se apega ao osso -, e de remoer a mágoa faz com que ela pare de viver e que o outro também", diz Amador Pereira.

Essa é a principal reclamação da geóloga Carolina Soares, 27 anos, ainda em fase de discussões com o ex. "Eu sinto falta de colocar um ponto final na história, porque dificulta começar outra, com outra pessoa", salienta. "Quando um relacionamento acaba numa briga, fica difícil não questionar o que aconteceu e qual o motivo. Qualquer conversa depois disso pode te trazer respostas, ou mais dúvidas ainda - depende de como você encara os fatos. Vai ver que é a necessidade de concluir algo, o namoro, a conversa. E quando tudo acaba em briga mais uma vez, a gente retoma, quer explicações. Lágrimas não são argumentos", questiona.

Prazer em discutir
Outro ponto dos conflitos pós-namoro é o ciclo vicioso e sadomasoquista do gosto pela situação conflituosa. "Cria-se então uma relação afetiva ao avesso em que o amor dá lugar para a mágoa", diz Amador Pereira. Os ex-parceiros se comportam como se estivessem em um jogo psicológico, onde estão tão cegos, que chegam a acreditar que um deles se sagrará vencedor e, ao contrário, ambas as partes perdem, porque ficam estacionadas no mesmo lugar.

A decoradora de ambientes Estela Brahms , 31 anos, conta que enquanto estava namorando nunca teve certeza se era mesmo o que queria, mas quando o rapaz colocou o ponto final no namoro de dois anos, ela "surtou". "Não aceitava o fato de jeito nenhum. As conversas sempre acabavam em troca de ofensas, e seguiu assim por muitos meses depois do término", conta ela. "Só que chegou num ponto em que eu precisava discutir para mostrar o quanto eu era genial, procurava briga para acabar com os meus dias entediados. Virou vício", revela ela. A solução para Estela só foi encontrada no divã da terapia. "Quando consegui olhar para aquilo tudo com clareza, me senti envergonhada. Toquei a vida, mas não somos mais amigos. Acho que machucamos demais um ao outro", conclui.

Quem pode me ajudar?!
Não é tempo cronológico que vai definir quando uma pessoa precisa de ajuda profissional, de um terapeuta ou psicólogo, mas sim o quanto ela permanece com os mesmos sentimentos e não avança.

Faz parte de um exercício de sanidade mental entender que as decepções, maiores ou menores, são um efeito colateral da vida, mas também passa por ter uma visão menos egocêntrica e mais humilde da própria existência a de que mundo não gira só ao nosso redor. "É importante adaptar os desejos à realidade, mas compreender que nem sempre isso será possível", explica o psicoterapeuta explica o psicoterapeuta Chris Allmeida."Ficar triste não é uma doença, mas a manutenção da tristeza e de abandono merece ser estudado", avalia. "É a lamúria e a lamentação que alimentam a decepção", diz o especialista.

De acordo com os especialistas, o indivíduo precisa entender e aprender a desatar o nó que faz com que ele queira carregar o fardo do relacionamento que já acabou. É provável que a pessoa tenha coisas a resolver com o ex, e se estiver engasgado, deve desabafar, sim, não precisa reprimir. "Mas siga adiante, não fique batendo na mesma tecla. Fale para se libertar e não para virar uma briga sem fim", aconselha Amador Pereira.

Em geral, a ajuda profissional vai ajudar a pessoa a encontrar respostas para se resolver internamente e não, necessariamente, com o ex. A análise pode revelar um padrão de comportamento. Trata-se de uma busca mais profunda, em que a pergunta a ser feita não é "Por que isso sempre acontece comigo", mas sim "Por que eu sempre faço isso?" ou ainda "Por que eu privilegio pessoas desse tipo". Afinal, cada um faz suas próprias escolhas.